.
Mostrando postagens com marcador mulher. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador mulher. Mostrar todas as postagens

20 abril, 2017

Dicas para esquecer a dieta

E eu entao... parei de fazer dieta... rsrsrs... Nosso video sobre nosso amor pela comida. Andressa Portugal e eu no #SeMeuBatomFalasse na Gazeta do Povo.

19 abril, 2017

Dicas: amor e grude

Vamos falar sobre amor e grude? Curte o video do nosso #SeMeuBatomFalasse na Gazeta do Povo.

26 março, 2014

Fause Haten e as mulheres manipuladas

Por Victor Hugo Reis

imagem reprodução
Você é fashionista e amante de arte, certo? Então já dever ter ouvido falar sobre o estilista brasileiro Fause Haten. Então vou dizer uma coisa: se você está aqui em Curitiba, não pode perder a exposição "Marionetes", da turnê “O Maravilhoso Mundo do Dr. F”,  no ParkShoppingBarigüi


O fascínio do estilista por bonecas é antigo. Em 2007 ele se inspirou na Barbie para arquitetar sua coleção de verão 2008. Aí para o verão de 2014, buscou inspiração em divas da moda, música e teatro, como Gisele Bündchen (modelo) e Maria Rita (cantora) para criar as 17 bonecas-modelos que desfilaram sua coleção. Inclusive, rolou uma parceira com o artista plástico Guilherme Pires que foi o responsável pela criação das marionetes vestidas com roupas de alta costura

 

Essas mesmas bonecas, desfiladas no Teatro da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), na São Paulo Fashion Week. Na ocasião do desfile, Haten criou uma pequena passarela unindo teatro, ilusionismo, moda e arte, sendo sucesso de público e crítica. As marionetes estão dentro de caixas de vidro adornadas com vestidos de seda, tafetá e tule, com recortes, volumes, pregas, transparências e saias deslumbrantes.


A exposição já passou por São Paulo, Porto Alegre, Brasília e agora termina em Curitiba neste domingo, dia 30. Então, para quem - como eu (eu não, nós, o Victor e a Lu também!) - não teve oportunidade de ver o desfile das mini marionetes no ano passado: essa é a última chamada. 

Vai lá e depois me conta aqui, ok?



11 fevereiro, 2014

Transformação da Leitora - Garota GHD Shakespeare de Batom

Estou super feliz em fazer em post! Como vocês sabem, em dezembro, o Rahim Hansen, hair designer do Vimax Art Hair Beauty, salão de beleza top em Curtiba, e eu começamos uma série de posts para falar sobre tendências de cabelos e cuidados com os fios. A partir dai, elegemos a Garota GHD do blog de 2013! A sortuda foi a Ana Carolina, leitora do Shakespeare de Batom que participou escrevendo suas dúvidas sobre cabelos para a gente.



Foi um momento incrível poder, não somente conversar bastante com ela, como também transformar seu visual. Não tenho palavras para agradecer ao Rahim por isso. Então, vamos direto para a transformação?
A Ana Carolina estava com um corte médio, mas sem volume. O cabelo estava "chapado" com pontas pesadas de cor mais clara que o resto. Para ficar com um visual capa de revista, o Rahim precisava suavizar a cor para tirar a marca que estava antes.



A técnica de coloração usada foi parecida com a dos meus cabelos também, trabalhando com um tom mais claro e levemente dourado. Depois, o Rahim fez um corte com volume para não aumentar o rosto dela. Dica do expert: cabelos muito lisos salientam as maçãs do rosto.
Por fim, a Ana Carolina ganhou uma super maquiagem da Letícia Dubinski, make up artist do Vimax e do GHD. Ela deu dicas super legais para a gente, como, por exemplo, aproveitar uma sombra mais clarinha e usar como iluminador para destacar a maçã do rosto.


Olha só como a Ana Carolina ficou linda! Aqui, a equipe Rahim Hansen e Letícia Dubinski do Vimax Art Hair Beauty. Olha que lindo ficou o corte de cabelo da Ana! 



Muito obrigada mais uma vez a todas as leitoras que participaram enviando suas dúvidas sobre cabelos para nós! Muito obrigada ao Vimax Art Hair Beauty pela parceria sempre! E claro, mil beijos para o super talentoso Rahim Hansen! Em breve teremos mais novidades!!!



24 janeiro, 2014

Pelo Direito de Ser Mulherzinha

Acho que já comentei aqui que colabora com outros blogs, né? Um deles é o Entenda os Homens e para eles assino o quiz de moda com as opiniões dos guris sobre as tendências. Às vezes, me aventuro em escrever alguns devaneios meus de mulher. Resolvi dividir aqui um dos textos mais pessoais que já fiz. Esse texto foi publicado originalmente no blog Entenda Os Homens em 20 de novembro de 2013. 


Pelo Direito de Ser Mulherzinha



Corro o risco de apanhar de algumas feministas radicais, mas confesso esse ser meu momento desabafo. Fui criada por mulheres que enfrentaram o mundo de acordo com suas convicções. Minha mãe, em suas próprias palavras, nunca deixou um homem mandar na sua vida porque ninguém pagava as suas contas.
Foram poucas as vezes em que vi minha mãe chorar e, em sua maioria, era aquele choro de raiva, tão forte e intenso quanto ela. Sou muito mais doce e sensível. Diferente dela, sou um pouco menos independente do sexo masculino do que convenciona como “certo” a nossa sociedade. Um dia, me vi parada no meio da rua. Literalmente, pois meu carro “simplesmente” deixou de andar. Não era bem a questão do carro não funcionar. Era só minha falta de vergonha na cara de esquecer que, obviamente, o tanque de gasolina não se enche sozinho. 

Naquele momento do problema com o carro, minha mãe teria arregaçado as mangas do vestido, empurrado o carro sozinha, caminhado de salto alto até o próximo posto de gasolina, comprado um litro de combustível, voltado até o carro, enchido o tanque, arrumado as mangas do vestido, passado um batom e teria saído da situação com tanta naturalidade quanto quem troca de roupa num sábado de tarde. Eu não. Permaneci parada por algum tempo e nem saí da frente do volante.
Foi quando passou alguém buzinando e me xingando. Eu havia bloqueado a rua inteira. De repente, o mesmo carro deu ré e voltou na minha direção. Juro. De dentro dele saiu um príncipe. Ok, não vou exagerar, isso já foi fruto da minha imaginação fértil e talvez produto dos desenhos da Disney que eu passei anos da infância assistindo. Voltando à realidade, saiu do carro um senhor bem prestativo, ele foi buscar gasolina e resolveu o problema para mim.

E aí eu pensei: toda mulher deveria ter o direito de, vez ou outra, ser socorrida. Minha mãe não precisa de ajuda, ela é forte, um mulherão; eu sou uma mulherzinha. E não vejo isso como um demérito. Não que eu precise de ajuda, mas tem horas que, mesmo sem precisar, eu quero ser salva. Pode ser síndrome da donzela em perigo, mas esse texto não é sobre estereótipos sexistas. O que eu quero reivindicar é o meu direito de poder ser mulherzinha quando todos dizem que você deve ser um mulherão. Às vezes. Meu direito de ter que pedir para um amigo me levar numa oficina de carro para eu não ser feita de trouxa pelo mecânico que me cobraria um preço mais alto simplesmente por eu não fazer ideia para quê serve um radiador de carro.
Pelo meu direito de gritar toda vez que vejo uma barata, lagartixa ou um besouro com características marcianas, por mais que eu saiba que os coitados nunca vão me fazer mal algum. Pelo meu direito de ficar triste quando quebro uma unha. Pelo meu direito de sair correndo para não pegar chuva nos cabelos recém-saídos do salão de beleza. Pelo meu direito de assistir um filme de terror, me assustar como uma criança e chamar alguém para dormir comigo porque fiquei com medo. Pelo meu direito de não entender a maioria dos esportes e achar que futebol americano é igual a pique-bandeira. Pelo meu direito de não saber o que é uma chave Philips. Pelo meu direito de ser chata, cheia de frescurinhas, dengosa, melindrosa, manhosa e até, quem sabe, chorosa. E pelo meu direito de não ser mais fraca por causa disso. Pelo meu direito de ainda assim ser uma mulher forte que aguenta as pancadas da vida, mas que, vez ou outra, deseja ser resgatada desse mundo assustador e cruel.


27 fevereiro, 2012

Desejo do Ano - Chanel Boy Bag

Acabou. A premiação do Oscar 2012 já foi e o meu favorito, Meia-Noite em Paris, ganhou melhor roteiro original para Woody Allen.
O melhor figurino ficou com O Artista, de Michel Hazanavicius, um trabalho lindo de Mark Bridges. Os outros ganhadores, confere no G1. Quer ver os figurinos?


As apresentadoras do prêmio foram Jennifer Lopez e Cameron Diaz, que aliás seguiram a proposta mais forte da noite, o branco e o nude. Confere as celebridades que investiram no vestido branco.



Mas para mim quem melhor desfilou no tapete vermelho foi o controverso Sacha Baron Cohen, dos filmes Bruno e Borat. Proibido de promover seu novo filme, O Ditador, no red carpet, ele foi vestido de ditador e carregando uma urna representando as cinzas do ditador Kim Jong II. 



Polêmico, ele ainda fingiu tropeçar e derrubou cinzas no apresentador Ryan Seacrest. Bem feito, quem mandou proibir um artista de fazer alguma coisa? Adorei. No Omelete, tem toda a história de sua proibição, vale a pena assistir.


Aqui está. O prêmio de melhor "tapete vermelho", na minha opinião, fica com Sacha Baron Cohen e O Ditador.



Quer fazer sugestões, comentar, saber mais sobre algum assunto? 
Entra em contato: shakespearedebatom@hotmail.com

25 fevereiro, 2012

Tapete Vermelho Oscar 2012

Acabou. A premiação do Oscar 2012 já foi e o meu favorito, Meia-Noite em Paris, ganhou melhor roteiro original para Woody Allen.
O melhor figurino ficou com O Artista, de Michel Hazanavicius, um trabalho lindo de Mark Bridges. Os outros ganhadores, confere no G1. Quer ver os figurinos?


As apresentadoras do prêmio foram Jennifer Lopez e Cameron Diaz, que aliás seguiram a proposta mais forte da noite, o branco e o nude. Confere as celebridades que investiram no vestido branco.



Mas para mim quem melhor desfilou no tapete vermelho foi o controverso Sacha Baron Cohen, dos filmes Bruno e Borat. Proibido de promover seu novo filme, O Ditador, no red carpet, ele foi vestido de ditador e carregando uma urna representando as cinzas do ditador Kim Jong II. 



Polêmico, ele ainda fingiu tropeçar e derrubou cinzas no apresentador Ryan Seacrest. Bem feito, quem mandou proibir um artista de fazer alguma coisa? Adorei. No Omelete, tem toda a história de sua proibição, vale a pena assistir.


Aqui está. O prêmio de melhor "tapete vermelho", na minha opinião, fica com Sacha Baron Cohen e O Ditador.



Quer fazer sugestões, comentar, saber mais sobre algum assunto? 
Entra em contato: shakespearedebatom@hotmail.com

A grife é... Gustav Klimt

Olhar o guarda-roupa às vezes parece um pesadelo. Entre tantas opções, a gente sempre acaba percebendo "não tenho roupa pra sair hoje!".
Quando todas as roupas parecem iguais, o jeito é encontrar inspiração. Estreia hoje a sessão "A grife é..." do blog. Um espaço dedico para formar looks rápidos e cotidianos (bem dia-a-dia mesmo) com inspirações na arte.
Para começar, o Beijo (Der Kuss) de Gustav Klimt, do início do século XX, da fase "dourada" do artista, marcada pelos temas decorativos abstratos e formas geométricas e florais. O quadro possibilita várias interpretações, normalmente ligadas à ambigüidade. 


A inspiração


O look



A fonte é o livro Tudo Sobre Arte, para comprar online na Livraria Cultura.


Quer fazer sugestões, comentar, saber mais sobre algum assunto? 
Entra em contato: shakespearedebatom@hotmail.com

24 fevereiro, 2012

Ah, que nostalgia! Oscar 2012 e os Anos 20

Não posso deixar de mencionar a festa de premiação do Oscar 2012. Chega logo, domingo!
Entre tantos filmes, o meu preferido é Meia-Noite em Paris, dirigido por Woody Allen. 
Tudo bem, alguns eu ainda não assisti, outros, como O Artista, eu espiei escondida depois de terminada a sessão de Os Descentes, onde eu estava. Vou essa semana assistir, já li sobre os figurinos, lindos.
Voltando ao Meia-Noite em Paris, que concorre como melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro original, o filme é lindo, nostálgico, explora personagens conhecidos e dois períodos notórios da arte, os anos 20 e a belle époque. Para mim, o melhor foi ver Toulouse-Lautrec (meu favorito, chorei a primeira vez que vi uma obra sua ao vivo, desabafo!) e Hemingway personificados. 
Desde que assisti, só penso no vestido usado por Adriana (Marion Cotillard) na festa de casamento surrealista. Esse para mim é o vestido mais lindo do ano passado.
O filme não concorre a prêmio de figurino, mas o trabalho de Sonia Grande com o visual de Adriana, para mim, foi de sonhar! Aliás, a figurinista também teve o desafio de vestir a primeira-dama da França, Carla Bruni. Quer ver reportagem sobre? Aqui na Voque Uk.


A lista completa dos indicados ao Oscar 2012, aqui no Omelete.


Aproveitando a onda anos 20, as celebridades que apostaram no estilo nos tapetes vermelhos do ano passado para cá. Lea Michele, Sarah Hyland, Emmy Rossum, Evan Rachel Wood, Whitney Port e Zoe Saldana.



Será que esse ano vai rolar influência anos 20?

E por falar em anos 20




Nos anos 1922, lembra da Semana de Arte Moderna?


A semana de 22 aconteceu em São Paulo, em fevereiro inclusive, e foi o marco da renovação na arte que passou de vanguarda para modernismo. 

Quer saber mais sobre? Livro, 1922 - A Semana que não Terminou, de Marcos Augusto Gonçalvez, da editora Companhia das Letras. Tem na Livraria Cultura.



Quer fazer sugestões, comentar, saber mais sobre algum assunto? 
Entra em contato: shakespearedebatom@hotmail.com

Desejo da Semana - Yes They're Real! Mascara

Yes They're Real! Mascara da Benefit Cosmetics


Eu sei, já é assunto velho, todo mundo já comentou, mas não posso deixar de lado. 
A promessa  do rímel é curvar, alongar, dar volume, levantar e separar os cílios. Ou seja, dar aquela aparência de cílios tão perfeitos que parecem até falsos. Mas, o nome já diz tudo, "eles são reais". E segundo depoimentos, o rímel é maravilhoso e funciona mesmo!
Ainda não experimentei (estou doida para pegar o meu!), por isso, é desejo da semana.

Além disso, já viram a imagem da campanha de lançamento? Absolutamente divina.



















Film Noir

A mim, tem uma referência ao film noir, estilo cinematográfico muito comum na década de 40. A imagem em preto e branco apresenta a figura da femme fatale (mulher fatal que engana e seduz homens a fazer o que ela deseja) ligada a um detector de mentiras. O tema remete aos assuntos policiais de investigação, afinal, estamos tentado descobrir a verdade desta mulher emblemática. Cabelos e maquiagem estilo anos 40. Iluminação utilizando sombras, neste caso, não lembra a sombra de uma persiana no rosto da mulher? Aliás, esta imagem (alguém olhando através de uma janela com a sombra da veneziana em seu rosto) já é de praxe do film noir.
Ainda na imagem da campanha, a fonte (letra utilizada) não lembra o visual das revistas em quadrinhos, mais precisamente de Sin City? Aliás, o filme Sin City, dirigido por Frank Miller, Robert Rodriguez e o badalado Quentin Tarantino como diretor convidado, apesar de atual, apresenta vários elementos do film noir.

Quer mais características do film noir? 
Presença da femme fatale; temática policial de investigação; assassinatos ou roubos como centro da história; traição; ambientes noturnos e urbanos; preto e branco, utilizando fotografia com sombras; uso de narração; uso de flashbacks.

Quer um filme noir?
Gilda, estrelado por Rita Hayworth e dirigido por Charles Vidor, de 1946. Cena famosa de Gilda cantando e tirando as luvas em público. 




Quer conhecer Sin City, a cidade do pecado?



Link para site da Benefit.

Link para comprar online o Yes They're Real! Mascara no Brasil, média R$ 78,00.



Quer fazer sugestões, comentar, saber mais sobre algum assunto? 
Entra em contato: shakespearedebatom@hotmail.com