25 setembro, 2013

Moda e Arte de Rua - Intervenção nas Galerias Lafayette abre Semana de Moda de Paris

Já cansei de falar que busco constantemente a conexão moda-arte. Ontem começou a Paris Fashion Week e já encontrei a primeira (de muitas!) ligações. Logo de cara, as Galerias Lafayette arrasaram. Ontem à noite, o artista sueco André Saraiva realizou uma performance artística em parceria com a loja de departamentos francesa. Ele desceu de rapel pela fachada da loja principal para pintar com spray o gigante outdoor, desenhado por Jean-Paul Goude com os dizeres "Mode in Love", com seu desenho característico, Monsieur A, tudo isso ao som do grupo britânico Citizen que se apresentou na marquize da loja.
imagem L'Officiel

O mais legal é ver um artista de grafite se alinhar com a moda e com o universo do luxo e da beleza. Digo isso porque (pasmem!) ainda existe quem pensa que grafite é pichar muro. Afff. Ok ok, voltando ao assunto, Saraiva é um artista bem popular e que tem suas origens nas ruas. Monsieur A, sua marca registrada, é um personagem que ele costumava desenhar pelas ruas de Paris. Ele tem a cabeça bem redonda, uma cruz e um círculo ao invés dos olhos, um sorrisão e pernas enormes. Estima-se que ele desenhou cerca de 100.000 Mr. A!

imagem reprodução

André Saraiva já é super hype e realizou diversas parcerias. Uma delas é para a campanha Tag Your Love, de 2012 da Moet & Chandon, estrelada pelo próprio personagem Mr. A.



Aliás, Saraiva é da mesma geração de Invader, artista francês conhecido pelos mosaicos inspirados no jogo Space Invader, um personagem que hoje está espalhado pelo mundo inteiro em lugares inusitados. Um dos meus passatempos de viagem é procurar os Space Invaders por aí. Em Los Angeles há vários, inclusive no sinal de Hollywood, mas eu preciso confessar que não vi nenhum. Hoje no site do artista há mapas para quem busca encontrar todos os personagens. Vou ter que pedir a ajuda dos guias. Enfim, Paris é a cidade mais invadida, mas também existem invaders em São Paulo. Dá uma olhada dos invaders em "ação".

imagem reprodução site oficial Invader

E você? Curtiu a ação das Galerias Lafayette? Curte arte de rua? Deixa sua opinião nos comentários do blog!

16 setembro, 2013

Inauguração Louis Vuitton Curitiba

Semana passada, dia 10, aconteceu a inauguração da loja Louis Vuitton em Curitiba, um marco para os fashionistas. Aliás, tanto a loja como o próprio shopping Pátio Batel trazem novos ares e status para a cidade que entra na rota de luxo do país. O evento contou com a presença da presidente e CEO da Louis Vuitton Américas, Valérie Chapoulaud-Floquet. Aliás, perdoem as fotos, esqueci a máquina e registrei tudo pelo iPhone.


Enfim, estava lá para a coletiva de imprensa e apresentação da loja, depois voltei para a festa de inauguração à noite. Nem precisa dizer que estava tudo perfeito, óbvio. A loja é linda e tão maravilhosa quanto a minha preferida em Saint-Germain. Não sei porque sou apaixonada por essa loja em Paris, gosto até mais do que da Avenue Montaigne onde comprei meu primeiro "mimo" LV aos dezessete anos. Por aqui, confere o grande momento com Marc Sjostedt, Isabelli Fontana e Valérie Chapoulaud-Floquet.

imagem louis vuitton press
É claro que os meus olhos foram direto para os livros Louis Vuitton.


Um dos motivos para eu adorar a maison é seu talento para incorporar arte em sua moda. Minha história de amor com LV começou aos meus quatorze anos quando foi lançada a linha monogram multicolor em que o artista japonês Takashi Murakami coloriu o famoso monograma. Voltando aos produtos da loja de Curitiba, fiquei encantada com o livro "Escape Culturel" que mostra fotografias de, claro, espaços culturais.


Já o livro com a capa dourada (lindo demais!!!) conta a história da Louis Vuitton e de seu atual designer Marc Jacobs. Achei uma ótima opção de presente! Aliás, estou de aniversário segunda que vem #ficaadicafamília.


Agora, os dois livros mais fofos do mundo são os Scrapbooks de cidades. Na foto, Londres e Paris em versão cartoon. Incríveis.



Eu amei cada detalhe e fico muito feliz em ver a Louis Vuitton em Curitiba! E você, conheceu a loja Louis Vuitton em Curitiba ou alguma outra cidade? Curte a maison? Deixa seu comentário aqui no blog! 


* imagens Luiza Garmendia, exceto quando sinalizadas.

03 setembro, 2013

Vogue Fashion's Night Out em Curitiba

Nem precisa dizer como estou feliz que o evento mais legal da Vogue chegou a Curitiba. O Vogue Fashion's Night Out acontecerá nessa quinta aqui na capital como parte da comemoração dos 30 anos do Shopping Mueller. A programação está bem completa. Adorei ver palestras e bate-papos sobre moda, além, claro de ações das lojas que participam. Várias desenvolveram produtos específicos para o evento com a estampa da coruja batizada de Owlie e que, no Brasil, tem as cores verde e amarelo.
O destaque da programação é o bate-papo A Moda das Ruas, com a blogueira Camila Coutinho, o colunista da Vogue Bruno Astuto, e a jornalista Larissa Jedyn. Além disso, às 11h, Giovanni Frasson, diretor de moda da Vogue Brasil, fará uma palestra sobre as tendências de verão 2014.


O que mais me interessou foi conhecer a história do evento. Ele foi criado há 4 anos pela Vogue americana visando auxiliar as vendas das marcas, então o principal é promover ações que conquistem os consumidores nesse período de lançamento de coleções. Acredito que para Curitiba, participar de um evento mundial, é muito bom. Fico feliz em ver a cidade na rota da moda.
Durante o evento, irei fazer uma cobertura bem especial, afinal, irei também fotografar com a equipe da Vogue Brasil.

E você, conhece o Vogue Fashions Night Out? Deixa seu comentário aqui no blog. 

02 setembro, 2013

Califórnia - Achados de Beleza Lather

Setembro chegou e o Shakespeare de Batom voltou a todo vapor! Ainda tenho coisas super legais sobre minhas viagens desse ano para postar por aqui. Hoje divido um pouco sobre o que vi na Califórnia no verão. Sempre que viajo fico procurando como doida por marcas locais. Adoro fisgar achados de beleza, esses produtos regionais que ninguém conhece. Em Pasadena conheci a Lather, marca de cosméticos com uma pegada bem orgânica. Eles tem apenas três lojas nos Estados Unidos sendo as outras duas em Atlanta e Scottdale.


A marca foi criada por Emilie Davidson e tem como base a aromaterapia. Utilizam ingredientes naturais (alguns orgânicos!) como óleos essenciais, frutas e ervas com poderes de cura e livres de parabeno. É uma alternativa para produtos químicos. Fiquei enlouquecida na loja, querendo levar tudo, mas trouxe para casa alguns esfoliantes para o corpo e velas perfumadas. Na ordem da foto, Cranberry Sugar Rub, Bamboo Lemongrass Foaming Body Scrub, Yuzu Sugar Cane Body Buff, Almond Créme Body Buff. Todos tem um perfume incrível bem natural, o que realmente varia é a textura. O body buff tem o "grão" do esfoliante bem fininho, enquanto o body scrub parece uma areia grossa. Enfim, o meu preferido é o de amêndoas porque o cheiro é bem doce (dá pra ver na foto que ele é o que menos tem porque já usei metade!).


Também comprei um trio de velas perfumadas. Elas são incríveis, duram bastante e o perfume é bem natural. Minha preferida é a de canela, pois o cheiro é o mais forte e mais doce. Além disso, elas vem em uma embalagem fofa. Depois que a vela acaba, você pode reaproveitar a latinha para guardar pequenos objetos e enfeitar a penteadeira.


Só pelos produtos eu já me apaixonei pela Lather! Mas o melhor mesmo é que eles são 100% livres de crueldade, pois a marca é membro do PETA e não utiliza nenhuma forma de teste de produtos em animais. Aí sim a Lather me conquistou. Preciso confessar que vivo constantemente o dilema de ser bio. Já não sei há quanto tempo não como um bife. Conheci pouco do veganismo. A filosofia não se limita apenas a não comer carne, ovos e leite como alguns pensam, mas sim em boicotar toda exploração animal, ou seja, produtos com ingredientes de origem ou exploração de animais. Então, engloba todo e qualquer produto que usamos, desde alimentos até produtos de limpeza, cosméticos, remédios, tudo. Outra marca que amo é a Lush (infelizmente não vendem no Brasil, só compro quando viajo). Há algum tempo eles promoveram um protesto muito bom (e fortíssimo!): uma jovem ficou exposta em uma vitrine de Londres e sofreu na pele os mesmos testes realizados em animais de laboratório. O resultado é chocante.



Então, principalmente por viver no mundo da moda e da beleza, vivo nesse dilema: consumir ou protestar? Já fui radical para os dois lados: antes não me importava em nada com isso (ufa, desabafo do meu lado Cruela Devil); depois, levantava bandeira e lutava como louca. Hoje, vivo o pseudo equilíbrio e o que alguns chamariam até de hipocrisia; estou no caminho da sustentabilidade acho. Confesso que uso couro e que não sou informada como gostaria. Ainda vou chegar ao ponto de apenas consumir marcas 100% veganas. Por enquanto, no cotidiano o que faço é dar preferência aos produtos cruelty free mesmo que sejam mais caros.
Para você se informar, há dois sites super completos, o Chic Vegan e o Go Cruelty Free. Além disso, saiba identificar produtos que não são testados em animais: eles tem o selo de um coelho feliz.

  



E você, qual a sua opinião sobre o assunto? Conhece a marca Lather da Pasadena? Deixa sua opinião nos comentários aqui no blog!