30 junho, 2013

Moda e Futebol - Torcedor Corre Nu em Desfile de Dolce & Gabbana

Para fechar bem o domingo de final de Copa das Confederações, aproveito para comentar sobre um dos atos mais legais da semana. Sábado passado, o blogueiro Milky, do blog masculino alemão Dandy Diary, invadiu completamente nu a passarela ao final do desfile de Dolce & Gabbana. A ideia por trás da (vamos chamar de) intervenção é levar pela primeira vez para as passarelas um ritual bem recorrente nos campos de futebol, o Streaking, nome oficial do ato de invadir e correr pelado pelo campo.

foto AFP via Telegraph.co.uk

#Fashionooball

Logo em seguida, o blog liberou o video editado da intervenção. Segundo eles, a escolha para iniciar o streaking no desfile de Dolce & Gabbana aconteceu porque a marca foi a primeira a considerar blogs como ferramenta de marketing. Agora, eles invertem os papéis e usam o desfile como divulgação para o Dandy Diary.
Transformando a passarela em estádio de futebol através da narração e sons ao fundo, o video mostra a vitória do time Dandy Diary sobre Dolce & Gabbana, os perdedores. O melhor para mim é a fala do narrador logo quando o peladão invade a passarela: "Suzy Menkes não vai gostar disso!"




E Suzy? 

Vale ressaltar que no início do ano Suzy Menkes, autoridade do mundo da moda, publicou no NY Times um texto afiado intitulado The Circus of Fashion (O Circo da Moda) em que critica a atitude de fashionistas nas portas de desfiles encorajados pelos fotógrafos de "street style". Cito, com minha própria tradução, um trecho do artigo:

"Hoje, as pessoas de fora dos desfiles de moda são mais como pavões (...) Eles posam e se envaidecem (...) O burburinho ao redor dos desfiles agora parece tão importante quanto o que acontece dentro dos shows. (...) As câmeras apontam para suas presas como os paparazzi de A Doce Vida de Fellini. Só que agora os sujeitos estão prontos e aflitos para serem objetos". 


É verdade. Eu mesma comecei a fotografar nas portas de desfiles de Paris e sei como tudo isso acontece. Inclusive uma vez quase fui derrubada por milhares de fotógrafos japoneses que perseguiam alguma fashionista asiática. Não sei quem era, talvez alguém famoso simplesmente por ser famoso como cita Menkes. Relembra aqui o meu olhar sobre o surrealismo do street style em fashion weeks.

Enfim, procurei, mas ainda não encontrei nenhum pronunciamento de Suzy Menkes sobre o streaking da semana passada. Porém, a citação de Stefano Gabbana sobre o encerramento da marca D&G (isso é outro assunto, ok? eles anunciaram que a sua segunda marca encerra as atividades) é bem cabível para a situação: "A moda é espelho dos tempos".

Pesadelo Fashion

E para alguns, as coisas não andam lá muito bem no mundo fashion. A própria Grace Coddinton há algum tempo já disse para o Telegraph de Londres: 

"É um pesadelo nos desfiles. Tudo é sobre celebridades chegando e sendo filmadas. Muitas pessoas na primeira fila estão lá para serem vistas; não estão lá para verem as roupas. As pessoas não tomam mais notas. Eu odeio isso. Toda temporada você tem que tomar fôlego e tentar ignorar toda essa loucura que acontece por aí"

Então, para onde será que caminhamos? Gosto de acreditar que ao mesmo tempo em que acontece esse ciclo de informação de moda vazia (leia-se veículos e blogs em que uns copiam o que os outros copiam sem fazer nenhuma leitura própria e então ninguém produz realmente nada) paralelamente existem os trabalhos autorais que ganham cada vez mais força. São esses os jornalistas, blogueiros e estilistas que podem até se inspirar em algo ou alguém, mas que transformam aquela informação em algo novo através do seu olhar único e pessoal. 

É isso. Divagações a mil por aqui. Domingo é assim mesmo. 

E você? O que pensa sobre o circo da moda? Deixa sua opinião nos comentários aqui no blog.  




28 junho, 2013

Inspiração de Sexta - maquiagem Jessica Chastain YSL

Para inspirar a maquiagem do final de semana, escolhi as imagens da campanha de Manifesto by YSL estrelada pela lindíssima atriz Jessica Chastain. Nas fotos, acho que ela aparece com dois makes diferentes. Na primeira, em tons neutros com o côncavo bem marcado e delineador com traço mais grosso. Na segunda, a sombra escura predomina, mas o look fica limpo porque quase não há traço na parte inferior dos olhos. Dá para perceber também a perfeição do contorno da boca, para fazer um efeito parecido eu gosto de usar um lápis iluminador bem em cima do traço dos lábios inferiores.
Amei também a combinação do batom com o esmalte das unhas. Ótimo para uma festa no sábado à noite.

fotografia Max Vadukul
E para quem vai curtir o final de semana em casa no sofá embaixo das cobertas, também pode se inspirar na Jessica Chastain. Ela está ótima ao lado de Brad Pitt e Sean Penn em "A Árvore da Vida". O filme, escrito e dirigido por Terrence Malick, é repleto de poesia e na minha opinião uma obra-prima visual. Assistindo você vai para além do enredo, transportado pelas belíssimas imagens. Amo a seqüência da criação do universo logo no início. Enfim, tem que assistir para entender. Espero que gostem. Aqui vai o trailler.



E você, gosta da inspiração dessa semana? Curte a maquiagem das fotos? Já assistiu o filme Árvore da Vida? Deixa sua opinião aqui no blog! 



27 junho, 2013

Review Maquiagem - Bourjois Smokey Eyes

Fazia tempos que eu queria fazer um review de maquiagem aqui no blog. Recebi um trio de sombras Smokey Eyes da Bourjois na cor 12 Gris Lilac lindíssimo e quis logo testar.
imagem reprodução
As cores são: uma clarinha para iluminar, outra mais marrom de tom médio para esfumar e um preto escuro para definir os olhos, fazendo assim o famoso "olho esfumado". O que mais gostei das cores é que todas tem um fundo meio prata, mesmo o preto tem um toque de brilho super lindo. Adorei! Sem primer, achei a pigmentação bem leve. Testei também usando um primer da BareMinerals e daí elas fixaram mais, só que por algum motivo "mudaram um pouco de cor", não entendi, acho que é o primer. A sombra clarinha fica super brilhosa e foi a que eu mais gostei! Nas fotos, a primeira aplicação é sem primer e a segunda é com.


Procurando mais sobre a marca descobri o que me deixou apaixonada por Bourjois: a sua história começou no teatro da França no século 19. Isso porque seu fundador, Alexander Napoléon Bourjois, com a ajuda do ator Joseph-Albert Ponsin, se inspirou nas atrizes da época para criar uma maquiagem para o palco. Então, eu resolvi chamar um grande amigo ator e maquiador de teatro para me ajudar a testar o trio. O Luiz Lopes é especializado na maquiagem cênica, sendo que em 2009 ele ganhou o prêmio Gralha Azul de maquiagem revelação junto com Livien Ullmann pela peça A Fábula do Vento do Sul. Pedi para o Lu criar em mim uma maquiagem usando as sombras do trio. E acreditem: ele usou nos olhos as três sombras, nada mais! Claro, além de rímel e delineador! Adorei ainda mais o trio; é fácil fazer makes básicas e dramáticas com ele e não precisa de mais nada. Único "problema" é que agora quero as outras cores, tem em tons dourados, lindo demais!
Ah gente, eu juro, o batom da segunda foto é dessa cor mesmo, não é Photoshop! O Lu quis me mostrar que às vezes a gente pode carregar nos olhos e nos lábios ao mesmo tempo.

o Lu e a Lu
Também fiz três perguntinhas pra ele:

Shakespeare de Batom - Quais as diferenças entre maquiagem de palco e a social?
Luiz Lopes - A maquiagem de palco vai além de realçar a beleza de alguém. Ela também tem uma função como caracterização do personagem, ela contextualiza um grupo, uma condição social, uma época.

SB - O que a gente pode aplicar da técnica de make no teatro para a vida real?
LL - A técnica de luz e sombra que é realçar as formas do rosto através do contraste entre claro e escuro. O famoso contorno é exemplo disso. O teatro também ensina a construir uma expressão através da maquiagem, ressaltando a sua personalidade de uma maneira mais exuberante e marcante.

SB - O que não pode na maquiagem?
LL - Pode tudo! Claro, com cuidado. E cuidado não significa "menos", é só prestar atenção ao acabamento e a textura da maquiagem.

Dá só uma olhada nos trabalhos do Lu.



imagem Gustavo Saulle

imagem Roniel Fonseca

 E você, gostou da maquiagem? Conhece o trio de Bourjois? Gosta? Curte maquiagem básica ou mais dramática? Deixa seu comentário aqui no blog! 
Ah, o Lu vai ter mais espaço por aqui criando maquiagens. Então, se você tem alguma dúvida de makes, deixa por comentário que a gente responde       =)


*O produto foi enviado pela assessoria de comunicação da marca. Política do Shakespeare de Batom: não produzo posts pagos. Por causa do blog e da empresa em que trabalho, recebo muitos produtos e freqüento eventos. Todos os textos e fotos, exceto quando sinalizados, são de autoria própria e refletem a opinião pessoal de sua autora.

26 junho, 2013

Unhas com a arte de Bridget Riley no Pietra Nail Bar

Ontem falei sobre a pop art na Dior. Hoje é dia de usar a Op Art como inspiração! Fui visitar o Pietra Nail Bar e decidi ter a arte de Bridget Riley nas minhas unhas. Riley é uma importantíssima artista plástica britânica e peça central ao movimento da Op Art da década de 60. Só para saber um pouco mais sobre a estética, a revista Time a descreveu como "arte óptica [...] irresistível, provocante ao olhar e até dolorosa". O estilo logo foi utilizado por criadores de moda que usavam tecidos com obras copiadas em suas estampas.
Voltando aos dias de hoje, levei o quadro Shadow Play e a Vivian se encarregou de traduzir a obra para a nail art. Vamos conferir?

A inspiração


Shadow Play - Bridget Riley

Op Art nas Unhas

Bem, já conhecia o Pietra Nail Bar desde a inauguração (relembre aqui) e adoro o trabalho das meninas lá, são verdadeiras artistas. A Vivian usou uma técnica que mistura esmaltes com tinta para tecido para criar o desenho. Claro, o resultado ficou mega ultra super colorido porque em cada unha ela fez um padrão diferente. Você pode escolher um dos cinco e se inspirar para fazer também. O que acha? Eu adorei!!! Nunca tinha feito uma unha tão decorada, no máximo uma francesinha colorida, então fiquei bem doida para experimentar colorir todas as unhas!
  

A artista

Para finalizar, o trabalho de Bridget Riley se baseia nos efeitos ópticos de elementos geométricos combinados de uma maneira a fim de instigar no observador sensações de movimento e instabilidade, em crítica aos avanços tecnológicos da nova realidade da época. Uma curiosidade que descobri pesquisando seu método de criação é que ela costuma deixar suas telas serem finalizadas por assistentes, sendo assim a sua obra é o resultado da combinação do trabalho coletivo. Achei super interessante. Quer conhecer mais sobre a artista? Confere o link da OpArt!

E você, curtiu o resultado? Usaria um dos padrões criados pela Vivian do Pietra Nail Bar? Deixa seu comentário aqui no blog!


*Visita a convite da assessoria de comunicação. Política do Shakespeare de Batom: não produzo posts pagos. Por causa do blog e da empresa em que trabalho, recebo muitos produtos e freqüento eventos. Todos os textos e fotos, exceto quando sinalizados, são de autoria própria e refletem a opinião pessoal de sua autora.

25 junho, 2013

Dior - coleção de bolsas e sapatos inspirados em Andy Warhol

Vivo falando sobre a conexão entre moda e arte, até porque na minha opinião, moda é arte sim. Alguns estilistas são verdadeiros artistas. Enfim, para minha felicidade (e desespero fashion consumista) a Dior lançou sua coleção de acessórios com pegada artsy. As bolsas contam com ilustrações de Andy Warhol e os sapatos são inspirados em desenhos do artista.


imagens Reprodução

A inspiração

O diretor criativo da Dior, Raf Simons é apaixonado por arte e conta que essa coleção evidencia a sua paixão comum com Christian Dior que foi dono de uma galeria antes de sua carreira na moda. No site da maison, ele evidencia: "Compartilhamos uma certa relação com o tempo e com as reminiscências de diferentes períodos da história: para Dior, trata-se da obsessão pela Belle Époque, para mim, pelo modernismo. [...] O importante é a atração e a obsessão."


foto gorunway.com



Andy Warhol 


Compartilho com Raf Simons a obsessão pela modernidade, sou fã do trabalho de Andy Warhol não apenas como artista plástico grande nome da Pop Art, mas também como cineasta. O artista nomeou o seu estúdio de arte em Nova York como The Factory, ou A Fábrica, e lá, além de oferecer festas alucinantes, ele também produzia filmes curtos. Alías, existe um filme com o mesmo nome estrelado por Sienna Miller. Ela faz o papel de Eddie Sedgwick, atriz e personagem fundamental na história da Fábrica. Inclusive, meu primeiro trabalho como moda foi um editorial para a Gazeta do Povo inspirado em Eddie. Mas isso é assunto para outro post. Por hora, reproduzo aqui duas ilustrações de Warhol que são inspiração para a coleção da Dior.


E você, gostou da coleção? Gosta de Andy Warhol e Pop Art? Qual a sua obsessão? Deixa seu comentário aqui no blog! 

24 junho, 2013

Coleção Resort 2014 Mary Katrantzou

Conheci o trabalho da designer grega Mary Katrantzou esse ano e desde então fiquei apaixonada por suas estampas digitais cheias de cores. Semana passada, ela desfilou em Londres sua primeira coleção resort e levou para as passarelas cartões postais do mundo inteiro. Mary fotografou paisagens de várias localidades, como Ásia, Europa e América Latina, incluindo imagens de prédios de São Paulo, e as transformou em lindas estampas originais para peças de shapes mais limpos. Confere algumas imagens. A última foto mostra a calça com a estampa da capital paulista.






imagens reprodução

Não é lindo quando a roupa conta uma história? Achei incrível, pois o mix de estampas traduz também uma mistura cultural, afinal, são várias partes do mundo colocadas lado a lado. Para refletir. Quer saber mais sobre a coleção? No site da Vogue tem um artigo bem completo, confere.

E olha só a designer através das minhas lentes. Fiz essa foto no começo do ano quando conheci Mary numa festa em Paris.



E você, gosta do trabalho de Mary Katrantzou? Gosta de estampas digitais? O que achou da coleção? Deixa seu comentário aqui no blog. 







21 junho, 2013

Inspiração de Sexta - A Moda em Protesto Fotográfico - Shakespeare de Batom Conversa com o Artista

A inspiração de hoje é sobre atitude. Recentemente o casal de fotógrafos, Yuri Sardenberg e Ana Monteiro, iniciou a campanha "Dói em Todos Nós" questionando a violência e o abuso. Todas as imagens mostram personalidades em preto e branco com o olho roxo em apoio ao protesto pacífico. Acredito que hoje a campanha dialoga com muito mais do que apenas a indignação com a violência policial vista nos últimos dias no país, mas sim com todos os abusos que brasileiros vivem diariamente.
Hoje pude conversar via email diretamente com o fotógrafo sobre a campanha e também a nossa responsabilidade como blogueiros em um momento tão delicado da história de nosso país. Confira a conversa.



Shakespeare de Batom - Acredito que hoje a campanha dialoga com outras formas de violência que os brasileiros vivem no dia a dia, como por exemplo a humilhação que muitos sofrem ao se deparar com um sistema de saúde falho. Você concorda, o que você acha? Quais outras questões você pretende abordar com a campanha? 
Yuri Sardenberg - O início da campanha foi bem próximo ao início das manifestações. Logo nos primeiros dias a jornalista da Folha, Giuliana Vallone, foi atingida no olho. Foi o começo de muitas outras agressões que estariam por vir, tanto da polícia, como dos próprios manifestantes. O protesto Dói em Todos Nós começou dessa forma e seu sentido foi se adaptando com o decorrer dos acontecimentos. Era uma forma de protestar contra qualquer tipo de violência, seja ela contra a população, os manifestantes, a polícia, quem quer que fosse. Seja ela também física ou verbal. A violência não se resume também a isso. Considero violência você tentar levar seu filho ao hospital e não poder ser atendido. Levar seu filho a escola e não ter professores capacitados. Entre outras coisas. Vivemos um momento de ânimos exaltados no nosso país. Podemos agora tomar um rumo do sucesso, da ordem e do progresso, ou da barbárie. E a classe artística, que é formadora de opinião, não deve se omitir e deve sim se manifestar de forma pacífica, educada, tentando sempre contribuir pra algum tipo de melhora. Todos fazemos parte da mesma Pátria. 



SB - Há muitas pessoas que, equivocadamente, imaginam que no mundo da moda só há espaço para futilidades. Como as personalidades fashion reagiram à campanha? 

YSDa mesma forma como o jogador de futebol valoriza os esportes, o ator e o cantor valorizam as artes cênicas, o profissional de moda valoriza a sua profissão. Nesses últimos dias eu vi os dois lados. Vi blogueiras de milhares de seguidores compartilhando somente coisas relacionadas à moda, enquanto o Brasil estava pegando fogo com guerra em todas as cidades. Isso é futilidade e egoísmo. Elas têm um poder grande de alcance com tantos seguidores e poderiam usar isso de uma forma útil. Vi também alguns profissionais que tem a agenda completamente ocupada, parar um pouco o trabalho pra se manifestarem em apoio à população, usando ferramentas poderosas como facebook, twitter e Instagram pra mandarem mensagens de apoio a todos aqueles que estavam em casa ou na rua se manifestando. Vi além disso, vi pessoas parando completamente outras funções somente pra dar atenção ao momento que estamos vivendo agora. Como em qualquer outro lugar e profissão, sempre tem as pessoas fúteis e egoístas, sempre tem também o lado oposto. Não podemos nunca generalizar. 


Aqui, reproduzo as fotografias da campanha Dói Em Todos Nós. *Imagens: Yuri Sardenberg

Helena Bordon

Paulo Borges

Talytha Pugliesi

Gostaria muito de agradecer ao fotógrafo pela conversa. E também agradecer a amiga Eliete Monteiro  =)

E você, qual seu posicionamento sobre as manifestações no Brasil? Vamos conversar. Deixa seu comentário aqui no blog.

20 junho, 2013

Viagem - Roteiro de Moda - Conheça a Antuérpia

Hoje divido com vocês algumas experiências e dicas de viagem para quem é apaixonado por roupas. Na temporada que passei na Europa no início do ano, eu e uma amiga fizemos um roteiro de moda por algumas cidades. Como já mencionei aqui, escolhemos algumas, como Rotterdam e Bruxelas, por apresentarem exposições de criadores (relembra o post sobre Jean Paul Gaultier e Yves Saint Laurent). De tudo o que vimos, o ponto alto foi a Antuérpia, uma cidade na Bélgica que é um centro de criação fashionAna Clara Garmendia nos explica sobre a moda belga:

"A escola de moda belga é uma das mais importantes para o mercado internacional da moda. Ali, daquele pequeno santinho da Europa, saem grandes criadores. Uma das principais características da criação deles é um cuidado total na aceitação dos alunos. Muitas vezes o número de vagas preenchidas fica aquém do limite. E sabe por quê? Para cuidar de uma reputação que teve em seu quadro de alunos feras como Dries van Noten, Olivier Theyskens e Ann Demeulemeester, apenas para citar alguns. A moda belga é criativa, mas obedece uma perfeição capaz de transformar um simples blazer de seda em uma das peças mais importantes do seu guarda-roupa. Confira também as estampas especiais de Dries, um dos nomes mais respeitados da moda internacional que, infelizmente, não vende no Brasil."

Passear pelas ruas da Antuérpia é um charme. Em todos os lugares há arte e moda. As vitrines de estilistas locais encantam pela simplicidade com que encaram suas próprias criações. Pudemos visitar algumas e conhecemos a nossa preferida, a marca Essentiel Antwerp. A coleção era linda de uma maneira chique e divertida. Porque chique não precisa ser sério ou preto e branco. A elegância pode estar no corte da roupa, na maneira bem posicionada de decotes estratégicos. Confere as fotos da vitrine (perdoem as fotos de iPhone, ok). 

crédito Amanda Luz


Olha só que curioso, a história da marca está muito ligada à história de amor do casal Eghtessadi, criadores da grife. Para conhecer mais, acesse o link. Então, nessa onda de amor, olha só que linda essa livraria. O trabalho é do artista local Werner Mannaers que lançou o livro Love Letters, uma coletânea de cartas para Tacha, sua esposa até hoje segundo contou o proprietário da livraria. 




Claro que eu me encantei e trouxe um exemplar para mim. Olha só as minhas duas preferidas.

I Die For You - Eu morro por você



Everytime we say goodbye I die a little - Toda vez que nos despedimos eu morro um pouco 



Espero que tenham gostado. Sei que se puderem visitar a Antuérpia não irão se arrepender, é uma cidade muito charmosa cheia de lojas, cafés e cervejarias, afinal, a Bélgica também é conhecida pela fabricação de boas cervejas.

E voce, gostou do trabalho do artista e da Essentiel Antwerp? Conhece a Antuérpia? Gostaria de conhecer? Deixa seu comentário no blog! 




19 junho, 2013

Lançamento Havaianas Flat + Vilões da Disney

Na terça-feira a marca Havaianas lançou sua nova linha, a Flat, as suas rasteirinhas. Foram meses de pesquisa para criar um modelo mais fino e leve sem perder o conforto. Na loja da Oscar Freire em São Paulo aconteceu o evento de lançamento da coleção e eu fui convidada representando a empresa em que sou sócia com a jornalista e fotógrafa Ana Clara Garmendia (está explicado porque falo tanto nela, rsrsrs!), mas é claro que aproveitei para conferir as novidades e trazer para o blog. As cores e estampas estão lindas e super ligadas na moda internacional (inclusive a de pied-de-coq fofíssima da segunda foto). Fiquei apaixonada pelo modelo laranja da Flat! E advinha só, esse era justamente o mimo entregue aos convidados do evento. Nem precisa dizer que adorei. Até porque sou mega adepta do estilo hi-low, saio de chinelo usando uma bolsa incrível e uma blusa toda cheia de brilho.


imagem reprodução

Além disso, curti muito outro lançamento: a coleção de vilões da Disney nos modelos adultosMadrasta da Branca de Neve e Cruela Devil para as mulheres, Irmãos Metralha e Lobo Mau para os homens. Nao é demais?



Quem acompanhou no Facebook do Shakespeare de Batom viu que lindo o mimo que recebi da marca: um kit completo do Brasil. Nada melhor para combinar com o momento em que vivemos. Ah, não tem como não mencionar: São Paulo com suas manifestações pacíficas estava linda! 




*Política do Shakespeare de Batom: não produzo posts pagos. Por causa da empresa em que trabalho e do blog recebo muitos produtos e freqüento eventos. Todos os textos e fotos, exceto quando sinalizados, são de autoria própria e refletem a opinião pessoal de sua autora.

Vilões da Disney + Estereótipo de Beleza

Falando sobre a coleção de Havaianas e vilões da Disney, pensei sobre uma questão. Sempre gostei mais dos vilões das histórias do que dos protagonistas. O mais válido para mim é refletir sobre os papéis de bem e mal. Como já fui professora de artes cênicas para crianças pequenas, sempre questionei muito a rigidez dos personagens nas histórias infantis. Ou é mau ou é bom, sendo que o mau é sempre feio e o bom é lindo. Na realidade, acredito que ninguém é totalmente bom ou mau, somos uma combinação e um equilíbrio dos dois. Temos o bem e o mal dentro de nós e somos nós próprios que controlamos quando seremos um ou outro. O que me deixa muito feliz é perceber como esse conceito tem mudado. Na minha infância não tinha Sherk e até então o marido da princesa só poderia ser um príncipe, nunca um ogro. Hoje vários desenhos trabalham com a desconstrução do mito príncipe e princesa perfeitos e os protagonistas são os antigos "excluídos": o nerd, o feio, o desajeitado, o menos popular, o imperfeito. Produções para adulto também ressaltam os outcasts, vide o efeito The Big Bang Theory. Acho ótimo, há espaço para todo mundo. Mas isso também cai num estereótipo: de que o bonito é menos inteligente e o desajeitado se dá melhor na vida. Perdoem o exemplo extremamente simplório. Hoje percebo, na cultura pop, a tendência nessa inversão e quase não existem mais princesas e príncipes perfeitos. A perfeição saiu de moda. Será? Será tão condenável a busca por ela? Será que realmente não podemos ter tudo? Sermos lindos, inteligentes, saudáveis, termos uma carreira brilhante e uma família de comercial de margarina, tudo ao mesmo tempo? Foi com essas perguntas em mente que criei o Shakespeare de Batom.


14 junho, 2013

Inspiração de Sexta - Maquiagem e Livro

Hoje vou experimentar um post rápido. Por enquanto vou chamar de Inspiração de Sexta até conseguir pensar num nome mais divertido. Enfim, é um post curtinho com um look ou maquiagem e uma dica cultural, pode ser um livro, um filme, o que for. Algo para inspirar o final de semana. Curtem?

Então, para encerrar a semana ainda no tema "Gatsby" porque viciei nos anos 20 (relembre os post aqui e aqui), uma maquiagem para inspirar a noite de hoje ou de sábado. Reparem na perfeição da pele e o tom de blush As fotos foram clicadas por Carlyle Routh e saíram na Wedding Bells. A maquiagem é assinada por Michelle Rosen.
 
imagem Wedding Bells
Para quem curte ler sobre a vida de escritores, a inspiração é "Casados com Paris" de Paula McLain, que por sinal eu li na própria cidade luz e me apaixonei ainda mais por ela. É um livro de ficção inspirado nos relatos da vida da primeira esposa de Hemingway, Hadley, em que ela conta a história de amor do casal em plenos anos 20. O final do livro é lindo, não quero estragar, mas chorei horrores. 



Bateu curiosidade? Leia só um trecho do livro: 

"Para mim, era às vezes doloroso saber que [...] eu era apenas a primeira esposa, a esposa de Paris. Mas talvez isso fosse vaidade querer sobressair numa longa fila de mulheres. Na verdade, não importava p que os outros vissem. Sabíamos o que havíamos tido e o que significara, e, embora tanta coisa nos tivesse acontecido desde então, nada foi como aqueles anos em Paris, depois da guerra. A vida era dolorasamente pura, simples e boa, e eu acredito que Ernest era o melhor de si mesmo. Tive o melhor dele. Tivemos o melhor um do outro."



E você? Qual a sua inspiração para o final de semana? Deixa seu comentário aqui no blog e conta pra gente. 

13 junho, 2013

Como fazer o look Gatsby - Copie e Cole Parte II - Festas, Drink e Moda Masculina

Continuando o post de segunda (relembre aqui), agora que o look está pronto e nós já somos quase Daisys, podemos nos jogar nas grandes festas de Gatsby! No filme é evidente que todas são regadas por muita Moët & Chandon Imperial. Inclusive, no site oficial do filme, está disponível a receita para o drink inspirado em Gatsby, você pode conferir tudo no link. Vamos lá preparar a bebida?
site oficial The Great Gatsby

- 5 oz. de Moët & Chandon Imperial
- 1 cubo de açúcar embebido em .25 oz. de  Green Chartreuse
- Despeje em um copo de vinho branco gelado. Adicione um cubo de açúcar e decore com limão cortado em espiral (como na imagem)


Para embalar a festa, muita música! 

Todos os filmes de Luhrmann tem trilhas sonoras incríveis. Durante Gatsby, me chamou muito atenção a música Young and Beautiful da Lana Del Rey, pois a pergunta "Will you still love me when I'm no longer young and beautiful?" ("você vai me amar quando eu não for mais jovem e bonito?") permanece o tempo todo, na minha interpretação como um eco em alusão à decadência eminente de tanta opulência ostentada pelo protagonista. Vai, pirei! 
Enfim, a melhor parte da trilha é a versão da música de Amy Winehouse, Back to Black por Beyonce e Andre 3000. Perfeito.


Pronto! Agora só falta encontrar um Gatsby para chamar de "meu". Como o "marketing" do filme não se limita apenas ao público feminino, os figurinos masculinos foram produzidos pela Brooks Brothers que já lançou sua Gatsby collection, confira tudo no site da marca. Então, é só vestir o namorado para transformá-lo no milionário poderoso. 


Só faltou uma coisa: o cenário da grande festa! 
No filme, a equipe de arte é encabeçada por Ian Gracie que também trabalhou em Moulin Rouge dirigido por Baz Luhrmann. Olha que magníficos os cenários criados.


salão de festas de Jay Gatsby

quarto de Gatsby

sala dos Buchanans 

Na vida real, o The Plaza de Nova York comemora os loucos anos 20 em homenagem ao seu papel na nova versão do filme e criou a suíte Fitzgerald pensada na Era do Jazz. Segundo o site oficial, "a história do Plaza está intrinsecamente ligada ao romance americano e a seu autor F. Scott Fitzgerald, que, com sua esposa Zelda, foi um patrono devoto do Plaza. A representação da Geração Perdida era notória e Fitzgerald regularmente se inspirou na vida quotidiana para seus romances. A presença permanente do Plaza na cena social de Nova York o tornou um ambiente natural para o mais clímax (da história) no romance e no próximo filme"


Para quem não pode estar em Nova York na primavera (eu, por exemplo!), por aqui podemos copiar o visual dos cenários. O segredo é a inspiração Art Déco. Encontrei no site Justluxe.com um artigo com 7 essenciais de decoração para criar uma sala inspirada em Gatsby, confere aqui. Vamos aos essenciais?

1 - papéis de parede com estampas gráficas
2 - uso da cor preta 
3 - cores metálicas
4 - cantos arredondados
5 - materiais luxuosos, como espelhos, vidro, madeira, madre-pérola, mármore, aço inoxidável

Então, que tal se inspirar no clima 20's e tentar fazer em casa? Olha só, encontrei um link no site da Martha Steward, dona de casa guru americana, que ensina a fazer uma torre de champagne. Eu confesso que jamais iria conseguir fazer sozinha porque não sou tão prendada assim, mas achei tão linda a ideia que resolvi compartilhar mesmo assim para inspiração. Dá uma olhada.

site Martha Steward
E você, se empolgou com a Era do Jazz? Gostaria de experimentar um pouco do lifestyle? Deixa seu comentário aqui no blog.



10 junho, 2013

Como fazer o look Gatsby - Copie e Cole

Estava super ansiosa para assistir a nova versão cinematográfica da obra de F. Scott Fitzgerald, O Grande Gatsby. No dia da estréia aqui na cidade corri para o cinema. Fui completamente desavisada e sem expectativa, até porque sempre li muito sobre Fitzgerald e Zelda, sua esposa, mas ainda não li algo escrito por ele. Lá pelo meio do filme reconheci o diretor, o australiano Baz Luhrmann. Críticos falaram sobre sua "mão pesada" na direção. Realmente, não tem como não perceber a sua "presença" e, na minha opinião, dá para ver como a interpretação dos atores se torna um tanto abafada pelas alegorias. Na crítica do NY Times (leia na íntegra), A.O. Scott fala sobre "a versão gigante e barulhenta de Baz Luhrmann para The Great Gatsby". Gosto desse stilo, então para mim o filme funciona. Com a direção de arte maravilhosa, quero assistir de novo. Separei imagens das enormes festas de Gatsy.




Se por um lado o filme não agradou a crítica, por outro é sucesso de marketing e deixou as mulheres bem satisfeitas com a onda 20's de moda e maquiagem. O ponto-chave é como o filme se liga ao consumo, até porque todas as marcas e produtos utilizadas para recriar o passado estão disponíveis na vida real. Então, vamos experimentar viver ao estilo Gatsby?





Para ser uma aspirante a Daisy Buchanan, começamos pelo mais fácil de copiar: a maquiagem. Você sabia que a MAC foi a marca utilizada para o maquiador Maurizio Silvi recriar a beleza da época? Ele contou a Vogue francesa que "o segredo da maquiagem está no contraste entre os olhos escuros e os lábios vermelhos. Foi nesse tempo que a maquiagem se tornou uma forma de expressão". Leia a matéria inteira no site da Vogue Espanha de onde tirei a imagem e os produtos apontados pelo artista.

imagem en.vogue.fr
Lápis de sobrancelha Impeccable Brow Dirty Blond, sombra Carbon, lápis Khôl Smolder, sombra Blackberry, Old Gold tint, primer de olhos Prep + Prime, batom Snob

Então vamos aos pontos básicos para você fazer em casa:

1 - pele de porcelana utilizando produtos com texturas opacas
2 - nos olhos, sombra escura esfumada com rímel exagerado
3 - sobrancelhas arqueadas
4 - lábios vermelhos com textura opaca e bem delineados
5 - nas bochechas, blush suave rosado (aquele feito de beliscar as bochechas, sabe?)

Com a maquiagem pronta, é hora de tirar seu vestido de franjas do armário e brincar com os acessórios. O prêmio de sonho de consumo fica com as maravilhosas jóias da Great Gatsby Collection pela Tiffany & Co. Inclusive, a marca postou no facebook suas incríveis vitrines temáticas. Claro, você pode se inspirar nos modelos e reproduzir o look usando bijuterias em prata e adornos no cabelo.



Para completar o look, atenção especial ao detalhe da meia-calça. No filme foram utilizadas as da marca Fogal que aproveitou e lançou sua coleção Gatsby. O truque aqui é brincar com os detalhes na hora de escolher a sua.

E você, gosta da onda Gatsby que está no ar? Gosta da maquiagem inspirada? O que achou do filme? Gostaram? Deixa seu comentário aqui no blog!